As Raças

Um Canil com Tradição em Alta Qualidade

Para certos cães, o que interessa mesmo é estar em sintonia com sua família. É justamente por isso que cada vez mais as pessoas tem buscado adquirir cães de companhia.

Oferecemos raças silenciosas e que são facilmente reconhecidas pela sua alegria, carinho e companheirismo.

Kleber Silvestre Lepre
Sócio-Fundador e Adestrador Profissional
pug-filhote_2-600x600

Pug

Pug (em chinês: 巴哥犬) é uma raça de cão de companhia de pequeno porte, com focinho achatado e cauda enrolada. São cães braquicefálicos, ou seja, têm o focinho “achatado”. Cães com essa características tem o sistema respiratório superior comprimido e portanto não toleram muito exercício físico.

Os ancestrais da raça vieram originalmente da China. Tal afirmação é baseada no fato de terem encontrado cães similares na nação Oriental nos anos de 700 a.C. Todavia, apenas quando levada à Europa, primeiramente pelos holandeses e em seguida pelos ingleses, é que a raça atingiu o padrão moderno. Adotada pela realeza europeia, foi a preferida de Josefina, esposa de Napoleão Bonaparte. Com o aumento de sua popularidade, conquistou ainda diversos nomes, dependendo do país. Foi chamada de mop, mol, carlin, carlino, calindogue , pug-dog e mops.

Fisicamente, o pug pode chegar a pesar até 13 kg. Pelo seu tamanho e por não necessitarem de muito exercício, o pug é o tipo de cachorro ideal para apartamento.

De origem chinesa, o pug foi levado à Holanda por volta do século XVI pela Companhia de Navegação Mercantil Holandesa, dita Companhia Holandesa das Índias Orientais, e foi bastante apreciado pelas damas da sociedade como cão de colo. Depois chegou à Inglaterra que o adotou e mais tarde redigiria o seu padrão. Antes, porém, no início do século XVII, já era difundido em vários países europeus como Itália, França, Espanha e Alemanha. Sempre tido como animal de estimação da nobreza e alta sociedade, sua trajetória remonta os episódios com Napoleão Bonaparte, Maria Antonieta, o Príncipe Guilherme de Orange e mais recentemente com o Duque de Windsor. Sem o aviso de um pequeno pug, Guilherme teria morrido nas mãos dos espanhóis. O latido de alerta do cão avisou sobre a invasão e salvou uma vida real. O pug tornou-se o cão oficial da corte, e o túmulo de Guilherme exibe, além dele, seu querido cão de estimação.

Contudo, sua origem permanece menos certa que os serviços que presta. Ele pode ter ascendência asiática ou europeia e o nome provavelmente pode se referir a um tipo de sagui (também chamado de pug). Os ingleses o batizaram de pug ou “pug-Dog”, isto é “coisa diminuta”, “cão diminuto”. O nome Carlino ou Carlini foi usado pela primeira vez na França, pelo aspecto cômico, curioso e mal-humorado ao mesmo tempo, que lhe conferem as rugas e a pigmentação particular do rosto, o nome de um ator, célebre no papel de Arlequim, com o qual o rosto redondo, com mascara preta, revelava certa afinidade.

De origem chinesa, o pug foi levado à Holanda por volta do século XVI pela Companhia de Navegação Mercantil Holandesa, dita Companhia Holandesa das Índias Orientais, e foi bastante apreciado pelas damas da sociedade como cão de colo. Depois chegou à Inglaterra que o adotou e mais tarde redigiria o seu padrão. Antes, porém, no início do século XVII, já era difundido em vários países europeus como Itália, França, Espanha e Alemanha. Sempre tido como animal de estimação da nobreza e alta sociedade, sua trajetória remonta os episódios com Napoleão Bonaparte, Maria Antonieta, o Príncipe Guilherme de Orange e mais recentemente com o Duque de Windsor. Sem o aviso de um pequeno pug, Guilherme teria morrido nas mãos dos espanhóis. O latido de alerta do cão avisou sobre a invasão e salvou uma vida real. O pug tornou-se o cão oficial da corte, e o túmulo de Guilherme exibe, além dele, seu querido cão de estimação.

Contudo, sua origem permanece menos certa que os serviços que presta. Ele pode ter ascendência asiática ou europeia e o nome provavelmente pode se referir a um tipo de sagui (também chamado de pug). Os ingleses o batizaram de pug ou “pug-Dog”, isto é “coisa diminuta”, “cão diminuto”. O nome Carlino ou Carlini foi usado pela primeira vez na França, pelo aspecto cômico, curioso e mal-humorado ao mesmo tempo, que lhe conferem as rugas e a pigmentação particular do rosto, o nome de um ator, célebre no papel de Arlequim, com o qual o rosto redondo, com mascara preta, revelava certa afinidade.

O pug é um cachorro de temperamento calmo, dócil, que não late à toa, e adora ficar no colo. É um cão equilibrado, feliz, disposto, de grande charme, dignidade e extremamente inteligente. Apesar de seu tamanho pequeno, tem uma personalidade forte, é obstinado, mas raramente agressivo. Considera-se que o pug é um excelente cão de companhia, afetuoso, muito companheiro, adequado para famílias com ou sem crianças. Por seu porte robusto, é considerado adequado para as crianças, sendo capaz de acompanhar as brincadeiras sem grandes riscos ao seu físico de porte pequeno. É uma raça conhecida por acompanhar o humor de seus donos. Em geral, são quietos, amáveis, mas também pode se mostrar vivaz e agitado sempre que estimulado. É uma raça que não gosta de ficar sozinha.

De acordo com o livro A Inteligência dos Cães, de Stanley Coren, o pug encontra-se na 57ª posição entre as raças pesquisadas no quesito Inteligência a Adestramento e Obediência a Comandos. Também gostam de tomar muita água e por a língua pra fora.

646296655630125

Bulldog Francês

O buldogue francês (em francês: Bouledogue Français) é uma raça de cão de companhia, do tipo buldogue, de pequeno porte, oriunda da França.

O Buldogue Francês, de hoje, é o produto de diversos cruzamentos e acredita-se que um de seus ancestrais seja o Bulldog Inglês, provavelmente de variedade toy, que existia em grande quantidade por volta de 1860. Os Buldogues Ingleses, foram enviados em larga escala para a França, onde foram cruzados com várias outras raças e finalmente se tornaram moda nos círculos femininos, no mundo dos artistas e na alta sociedade.

O 1º clube da raça foi fundado em 1880 em Paris. Em 1885 ocorreu o 1º registro de inscrição, em 1898 o 1º padrão foi redigido e reconhecido pela Sociedade Canina Central.

O buldogue Francês, que conhecemos, é o produto de diferentes cruzamentos feitos por criadores nos bairros populares de Paris no ano de 1880. Sua história está ligada a marginalização britânica que sofreu durante o século XIX. Naquela época o buldogue existia em apenas um tamanho na Grã-Bretanha, já que os exemplares nascidos menores eram rejeitados. Levados à França, estes pequenos encontraram maior liberdade para se desenvolverem. Foram criados primeiramente para caçarem ratos, mas após figurarem em pinturas de DegasToulouse-Lautrec, tornaram-se populares inclusive na Inglaterra. De personalidade dita entusiástica e travessa, tornou-se um canino da moda, bem como o principal companheiro de cocheiros e açougueiros. Fisicamente pode atingir os 31 cm e pesar 12,5 kg. Sua pelagem é bastante curta, grossa e de aspecto brilhante, podendo ainda apresentar-se em quatro diferentes cores: fulvo, malhado, vermelho tigrado e preto tigrado. Entre seus principais problemas de saúde estão os oculares e respiratórios (braquicefalia), que o tornam um cão de cuidados caros; e o superaquecimento, sendo então recomendada atenção especial para água.

Suas orelhas, semelhantes às de morcego, a cauda naturalmente enrolada como um parafuso, a cara super achatada com dobras e rugas na cabeça e os lábios negros pendentes formam um conjunto de características de dar inveja a qualquer personagem de ficção, mas sua personalidade dócil o torna irresistível.

A pelagem do Bulldog Francês é lisa, curta e macia, requer escovação apenas para manter-se brilhante. Esta raça não precisa de muito espaço no lar e nem de uma dose de exercícios muito rigorosa, principalmente nos dias quentes, quando a respiração é prejudicada por causa do formato do focinho.

O Bulldog Francês, pela sua aparência, pode parecer um brigão, mas tem a alma de um cavalheiro. Ele é brincalhão, tem temperamento alegre e acima de tudo é companheiro. Os cães dessa raça são fascinantes, exóticos, fiéis e silenciosos, nunca irão molestar seus amigos ou vizinhos com latidos.

Esta raça tem um bom temperamento, é corajosa, afetuosa e se relaciona bem com crianças e outros pets, aprendem uma variedade de truques, estão sempre prontos para brincar. A gentileza é marcante no Bulldog Francês.

São observadores e dotados de uma excelente memória. Eles têm uma expressão viva e alerta, gostam da convivência familiar, tanto com adultos como com crianças. São extremamente obedientes e estão sempre querendo agradar a seus donos. Com outros cães e animais, dão-se bem, se forem acostumados desde pequenos.

Reserve Já o Seu!

O canil Abroleto Kennel é referência em toda região, sendo um dos mais procurados justamente pela sua qualidade e bom preço. Garanta já o seu entranto em contato conosco. Chame no whatsapp e agende já a sua visita.

Precisa de Ajuda?